Nova norma de concreto de cimento Portland é publicada e entra em vigor em fevereiro

Texto que substitui normativa de 2006 determina requisitos de preparo, controle, recebimento, aceitação, armazenagem e empilhamento do material

i461176         Foi publicada na última semana a NBR 12655 – Concreto de Cimento Portland – Preparo, Controle, Recebimento e Aceitação – Procedimento, revisada no ano passado pelo Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados (CB-18), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A norma, que entra em vigor em 15 de fevereiro, determina os requisitos básicos para as propriedades do concreto fresco e endurecido, suas verificações e composição, preparo, controle e recebimento do material. Read More

CBCA lança manual sobre estruturas compostas por perfis formados a frio

Objetivo da publicação é orientar os profissionais sobre a viabilidade econômica de uma edificação construída com sistemas metálicos

O Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA) acaba de lançar o Manual de Construção em Aço – Estruturas compostas por perfis formados a frio, que reúne um conjunto de conceitos relacionados ao emprego do aço na construção civil.

i449004

A publicação apresenta, de forma didática e prática, os fundamentos teóricos do dimensionamento de perfis a frio, tendo como base as normas NBR 14762:2010 “Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a frio” e NBR 6355:2012 “Perfis estruturais de aço formados a frio – Padronização”, da ABNT.

O objetivo do manual é proporcionar aos profissionais da construção civil melhores condições para avaliar a viabilidade econômica de uma edificação, considerando o uso dos sistemas metálicos.

Read More

O Concreto como material construtivo: Da origem às novas tecnologias

ORIGEM DO CONCRETO

Durante a passagem dos séculos, muito as pessoas se surpreenderam com a capacidade e versatilidade do concreto; grandiosas obras foram construídas, mas nem sempre foi assim. A história do concreto deve ser remetida à do cimento, seu principal componente e que produz a reação química de formação da pasta aderente, a qual torna o concreto tão eficiente. O cimento tem em sua antiga história, passagem pelas pirâmides do Egito, que utilizaram em sua concepção uma espécie de gesso calcinado, entra pela Roma e Grécia antigas, que aplicaram em seus monumentos uma massa obtida pela hidratação de cinzas vulcânicas e ganha desenvolvimento nas mãos do inglês John Smeaton, em suas pesquisas para encontrar um aglomerante para construir o farol de Eddystone em 1756. Com James Parker, que descobriu em 1791 e patenteou em 1796 um cimento com o nome de Cimento Romano, composto por sedimentos de rochas da ilha de Sheppel e ganha detaque com as pesquisas e publicações feitas pelo engenheiro francês Louis José Vicat em 1818.

Read More

ABNT publica seis normas de solo-cimento

Textos tratam de método de ensaio, dosagem e materiais para base do composto

A Associação Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT) publicou seis normas relacionadas a solo-cimento no último mês de agosto. Os textos foram elaborados pelo Comitê de Cimento, Concreto e Agregados (ABNT/CB-18).

As primeiras normas a serem publicadas foram: NBR 12023: Solo-cimento – Ensaio de compactação e NBR 12024: Solo-cimento – Moldagem e cura de corpos de prova cilíndricos – Procedimento.

Read More

Construção civil aposta em tecnologia para garantir segurança em obras

O setor da construção civil está em constante atualização e desenvolvimento, para aperfeiçoar suas técnicas e oferecer melhores produtos e serviços. Prova disso é o sucesso do Salão Imobiliário do RN que teve em março mais uma edição. Entre as principais preocupações dos engenheiros e construtoras está a segurança, em todos os aspectos, e, principalmente de quem trabalha direta ou indiretamente nas obras.

Read More

Prefeitura publicará norma para pavimento permeável

Especificação técnica do serviço deve aumentar uso de sistema em pavimentos com cargas reduzidas de tráfego

O concreto permeável permite que a água das chuvas passe através dele

A Prefeitura de São Paulo elaborou uma especificação técnica para execução adequada dos pavimentos permeáveis em área de tráfego leve. Aprovada pela comissão permanente de revisão de normas técnicas da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB), a normativa será divulgada ainda nesta semana e deve aumentar o uso da solução em obras do município.

“O objetivo é que os pavimentos permeáveis possam ser utilizados em diferentes empreendimentos urbanos como grandes áreas públicas ou particulares, estacionamentos, parques, quadras esportivas, passeios, calçamentos e ruas de pouca solicitação de tráfego, entre outros”, explica o engenheiro civil, Afonso Virgiliis, do departamento de projetos da Superintendência de Projetos Viários da SIURB, responsável pelo projeto.

Read More

NR-18 recebe alteração em itens que tratam da segurança nas ancoragens

De acordo com o texto, pontos de ancoragem devem suportar 1.500 kgf

A Portaria 318, da Secretaria de Inspeção do Trabalho, publicada no Diário Oficial da União (DOU) na quarta-feira, 9 de maio, alterou três itens sobre segurança das ancoragens da Norma Regulamentadora nº 18, que trata das condições e meio ambiente na indústria da construção civil.

O primeiro item, 18.15.56.1, diz que “nas edificações com, no mínimo, quatro pavimentos ou altura de 12m a partir do nível do térreo, devem ser instalados dispositivos destinados à ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e de cabos de segurança para o uso de proteção individual a serem utilizados nos serviços de limpeza, manutenção e restauração de fachadas”.

Já o item 56.2 determina a carga suportada pelos pontos de ancoragem. No texto antigo, o valor era de 1.200 kgf (quilogramas-força). Com esta alteração, passa a ser 1.500 kgf.

Read More

Norma de estruturas de concreto passa por revisão

Nível de resistência do concreto deve ser alterado no novo texto da NBR 6118

A norma NBR 6118 – Projeto de estruturas de concreto – Procedimento está em revisão.  A normalização, que trata especificamente de projetos de concreto para edificações e pontes começou a ser analisado no último dia 30 de março pela comissão de estudos CE 02:124.15.

A principal mudança  será a introdução de novo dimensionamento da resistência do concreto, que a partir da revisão passará a ser entre 50 e 90 MPa. A NBR 6118 passou por uma reforma em 2003, mas de acordo com Suely Bueno, coordenadora da comissão, alguns pontos ficaram sem modificação. Em 2006, a Abece (Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural) promoveu uma campanha para sugestões de revisão, aberta para todos os profissionais da área. No ano seguinte, a comissão de estudos avaliou as sugestões e introduziu novas modificações para acompanhar a evolução do mercado.

Read More

Norma de parede de concreto moldada in loco é aprovada

Documento aborda desde os requisitos gerais para qualidade da parede até a propriedade de materiais, análise estrutural e os procedimentos para a fabricação

Norma deverá ser publicada nas próximas semanasFoi aprovado no último dia 29 o projeto 02:123.05-001, que trata da parede de concreto moldada in loco com fôrmas removíveis para a construção de edificações. A norma, elaborada pela Comissão de Estudo de Parede de Concreto (CE-02:123.05) do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-02), deve ser publicada nas próximas semanas.

De acordo com Rubens Monge, Coordenador do Grupo Parede de Concreto da Comunidade da Construção da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), a norma tem o objetivo de facilitar a utilização dessa tecnologia. “Anteriormente, todas as empresas que quisessem utilizar esse sistema construtivo tinham que obter um Documento de Avaliação Técnica (DATec) junto ao Sistema Nacional de Avaliações Técnicas (Sinat)”, afirma. “A norma possibilita que mais construtoras utilizem o sistema”, completa.

Para o engenheiro, o uso do sistema construtivo está em ascensão. “Muitos dos programas do Governo Federal favorecem a utilização da parede de concreto moldada in loco. Tem construtora que está fazendo oito mil unidades. Nesse sistema, quanto mais unidades você fizer, mais competitivo ele fica”, diz.

A norma aborta requisitos gerais para qualidade da parede, critérios de projeto, propriedade de materiais, limites para dimensões, deslocamentos e aberturas de fissuras, análise estrutural, dimensionamento e os procedimentos para a fabricação da parede. “Aplicamos os procedimentos que já vinham sendo utilizados, mas com limites um pouco mais rígidos, para garantir maior eficiência do sistema”, explica Monge.

A norma se aplica somente às paredes submetidas à carga axial, com ou sem flexão, concretadas com todos os elementos que farão parte da construção final, tais como detalhes de fachada (frisos, rebaixos), armaduras distribuídas e localizadas, instalações (elétricas e hidráulicas) quando embutidas e considera as lajes incorporadas ao sistema por solidarização com as paredes, tornando o sistema monolítico (funcionamento de placa e membrana).

De acordo com o documento, as paredes de cada ciclo construtivo de uma edificação são moldadas em uma única etapa de concretagem, permitindo que, após a desforma, as paredes já contenham, em seu interior, vãos para portas e janelas, tubulações ou eletrodutos de pequeno porte, elementos de fixação para coberturas e outros elementos específicos quando for o caso.

Segundo Monge, o processo de criação dessa norma foi iniciado em 2007, quando a ABCP criou o grupo para debater o sistema. “Anualmente, juntávamos profissionais do setor que estivessem envolvidos com parede de concreto. Todo ano desenvolvíamos instruções para o mercado, visando o seu desenvolvimento. A norma foi escrita em oito meses, mas é fruto de um processo muito mais extenso”, diz. O objetivo do grupo a partir de agora é melhorar os subsistemas que envolvem a parede de concreto e também a capacitação de profissionais.

Fonte: http://www.piniweb.com.br

SP tem 28 empreendimentos sustentáveis certificados

Atualmente, o mercado brasileiro já ocupa o quarto lugar no ranking de maior número de prédios verdes certificados

 

Por Agência Estado
Reprodução Internet
Centro da cidade de São Paulo: custo de vida mais caro entre as grandes metróples mundiais

Mesmo com sua paisagem cinzenta e repleta de concreto, São Paulo está cada vez mais verde. Bem, pelo menos os prédios estão. A cidade já tem atualmente 28 empreendimentos sustentáveis com certificações Leed (Liderança em Energia e Design Ambiental, na sigla em inglês), concedidas pela Green Building Council Brasil há quatro anos a projetos ambientalmente corretos. Esse número pode crescer ainda mais nos próximos anos, já que ainda há outros 250 edifícios em processo de certificação pela entidade.

Read More